quinta-feira, 9 de abril de 2015

Outono - Ou-Átono





Outono - Ou-Átono
Em faixas polissilábicas colocam as plantas dos pés.
Sonhos de uma quinta-feira embalados pelos poucos raios de sol.
Centelhas que cercam este fim de tarde consumando o arrebol.

 Ou-Átono-Outono
 Pessoas em blue jeans, estamparia ou casual.
Azul é a tônica felicidade,
mesmo sem possuir acento nas vogais.
Café com beiju e pão de queijo,
Recordações de Minas Gerais.

 Outono - Ou-Átono
São letras para valsar .
Distantes dos "Bosques de Viena e tão próximas do Sertão."
Na verdade, o que importa?
Cada letra em uma nota.
Acordes contemporâneos e polifônicos que seguem abrindo portas.

Ou-Átono-Outono
Semáforo do humor
Vermelho,não incomode;amarelo, esteja em alerta e verde, siga com amor.
Não esqueça o sorriso e tenha  nas mãos uma flor.
Conte uma história à alguém, e a faça pensar.
O bonito desta vida é aprender a reaprender a ser feliz.
Outono - Ou-Átono 
Dicotomia de abril.
Pontos caseados formando desenhos mil.
Folhas secas?
Somente em outras rotas.
Por ora,árvore frondosa escondida em concretos multiformes.
Máscaras da modernidade  omitindo  a simplicidade do viver.

 Outono - Ou-Átono, Ou-Átono-Outono
Fique com as duas combinações.
Chame-as para brincadeira da tua rotina.
Leia devagar, sinta o movimento, soletre,cante-as!
Seja bela em tua vida, essa anual estação.

KAF-

Abril-2015



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar.
Poetizar é preciso e embeleza a vida.
Abraços,KAF