segunda-feira, 21 de setembro de 2009

*Sugestão aceita: Controvérsia

Imagem:Google



O homem dispara a própria morte em troca de sustento
Fama e fome parecem não eleger endereço
Retrato de sujeito-objeto na sociedade desenvolvida
Rosto com nome tem preço

Linguagem formal ou meias palavras,
Verás que ser produtivo é “discurso das antigas “
Choro de peão embalado em produção seriada
Procela de Colarinho azul com lugar conquistado

Verdades são dilemas entrelaçados em tripalium modernista,
Pois a tela plana não permite o brilho do pôr - do –sol
Arquivos como clausuras de esperanças
Abismos distantes da mais-valia silenciando o rouxinol .


KAF-VIC/2009
*Leitora em potencial desde os primeiros versos: Minha mãe Dísia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar.
Poetizar é preciso e embeleza a vida.
Abraços,KAF