sábado, 13 de junho de 2009

Poema Sabático





Manhã de sábado reservada para a beleza das flores
Campana solar em tradução leve de ser verde
Na agenda do poeta, as linhas se misturam ao cheiro da terra
Tecitura celestial em fonema das cores


Encontra rostos surpreendidos por olhares digitais
Mãos e pés reconhecidos pelos sensores primitivos da era informada
Apresentando uma prosódia encabulada em ribalta cordiana
Baseada em metanóia urbana de textos reais



Deveras não sabias que é majestoso o teu quintal,
Capaz de transformar horas em recordação perene
Aliar o imaginário ambiental,
A simplicidade da música regional de letra solene.



KAF-VIC/2009

* Créditos do Título: Primo e amigo William Dias

2 comentários:

  1. Eu tenho agenda, flores, musica regional, mas não tenho quintal....

    ResponderExcluir
  2. Prezada Shyrloca,

    Já é um bom começo!

    Bjxs,

    KAF

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar.
Poetizar é preciso e embeleza a vida.
Abraços,KAF