sexta-feira, 22 de maio de 2009

Haikai Soteropolitano




Da janela avisto,

o trânsito louco em noite chuvosa,

é como fotografia metropolitana da angústia dos homens.


Kaf/SSA-2009

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Homenagem do Café com Poesia


Postagem para agradecer a gentileza da amiga Mirian Mondon do blog "Café com Poesia" pela sincera homenagem.

Valeu Mirian!

Abraços poéticos,

KAF



domingo, 10 de maio de 2009

Homenagem a Mulher Vitoriosa


Mãe!
Palavra tão pequenina cujo símbolo sempre foi o cotidiano atarefado.
Perseverança nas lágrimas e orações incessantes pelo(s) teu(s) filho(s).
O clamor nas ruas por um pão para alimentar tua criança.
A candura que em ti encerras, ora consiste em palavras fortes,
Expressa a busca permanente para proteger o(s) filho(s) do cenário apresentado.
Tens como segunda pele um pouco de todas as profissões estabelecidas pela civilização,
Patchwork com estamparia de histórias e canções de ninar criativas,
Cortes em linhas fragéis resultantes dos espasmos das tribos, marquises, favelas e da multi jornada de trabalho
Textura prazerosa colorida com desafio das etapas vitais e direito a brinde pela grandeza dos cabelos brancos.
Neste dia, o esforço capitalista manifesto em retórica subliminar é vão!
E o diamante mais caro não pode recompensar tua admirável dedicação.
Cumpres a palavra de Cristo: És bela porque exercita o amor.
Abrigas versos cintilantes no recôndito da tua alma.
Burila simplicidade e garra,fazes poesia com tua vida.



Mãe, Parabéns por todos os dias!



Kaf/VIC-Maio-2009

sábado, 9 de maio de 2009

Até aqui nos tem capacitado o Senhor...

*1000 Acessos*

Agradeço ao Deus Eterno por ter me presenteado com este talento. Ao Senhor toda a glória!
Registro o meu apreço e alegria pela presença e pegadas dos amigos e passantes, por aqueles que agregam valor postando comentários e por todos que acreditam neste trabalho.

FORTE ABRAÇO!
KAF/Maio/2009

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Doce Encontro



O eu escondido

O eu revelado

Em retratos no espelho,

Que jamais seriam quebrados


Marcas de um tempo impossível de esquecer

Pois a alegria era curta e o céu tão distante

Sonhos perdidos, promessas quebradas

Esperança de vida lançada ao acaso.

Procurando uma resposta para viver

Tentei entender o sentido da liberdade


Encontrei em Jesus a oportunidade

Para transformar esta triste realidade

Entreguei a Ele minha vida e confiei de todo o coração

Renunciei os atalhos,

Suas palavras se tornaram minha bússola, minha canção.


Kaf e Mari /VIC-Maio-2009