domingo, 15 de fevereiro de 2009

Jandira




Faço versos para ti, avó querida!Pérola singular da Futurosa!

Mulher de olhos verdes profundos.

Essência da flor rôxa de quaresmeira.

Ternura cultivada em frutos deiscentes.




Os teus afagos em meus cabelos implicam na floração da experiência.

És árvore de porte baixo com suporte de coragem.

Enriqueces os solos pobres com sabedoria divina.

E a cada dia torna-se adorno indispensável a paisagem deste coração poeta.




Linda Janjan!Almejo pelo brilho em teu olhar!

Germinação oriunda do céu nesta vida tão passageira.

Polifonia registrada em memorial de contralto

Nos momentos infanto-primaveris da Laranjeira.



Contemplas a tapeçaria celeste e conta as bençãos,

elas estão distribuídas pelo teu caminho.

Glorifica diariamente pelas graças invisíveis.
E quando parecerem pequenas, saibas que o teu Deus é grande.



Amo-te!



Kaf/Fevereiro-2009