quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

A força do hábito...

Imagem encontrada no:http://br.olhares.com/


A chuva cai lá fora

Neste quarto, tenho música,

o teclar dos meus dedos, tecidos, linhas,fitas e agulhas

Tramas da minha vida

Em fuxicos e flores reproduzidas.



Kaf/VIC-2009

SALMO 102




Oração do aflito, vendo-se desfalecido, e derramando a sua queixa perante a face do SENHOR



1

SENHOR, ouve a minha oração, e chegue a ti o meu clamor.
2
Não escondas de mim o teu rosto no dia da minha angústia, inclina para mim os teus ouvidos; no dia em que eu clamar, ouve-me depressa.
3
Porque os meus dias se consomem como a fumaça, e os meus ossos ardem como lenha.
4
O meu coração está ferido e seco como a erva, por isso me esqueço de comer o meu pão.
5
Por causa da voz do meu gemido os meus ossos se apegam à minha pele.
6
Sou semelhante ao pelicano no deserto; sou como um mocho nas solidões.
7
Vigio, sou como o pardal solitário no telhado.
8
Os meus inimigos me afrontam todo o dia; os que se enfurecem contra mim têm jurado contra mim.
9
Pois tenho comido cinza como pão, e misturado com lágrimas a minha bebida,
10
Por causa da tua ira e da tua indignação, pois tu me levantaste e me arremessaste.
11
Os meus dias são como a sombra que declina, e como a erva me vou secando.
12
Mas tu, SENHOR, permanecerás para sempre, a tua memória de geração em geração.
13
Tu te levantarás e terás piedade de Sião; pois o tempo de te compadeceres dela, o tempo determinado, já chegou.
14
Porque os teus servos têm prazer nas suas pedras, e se compadecem do seu pó.
15
Então os gentios temerão o nome do SENHOR, e todos os reis da terra a tua glória.
16
Quando o SENHOR edificar a Sião, aparecerá na sua glória.
17
Ele atenderá à oração do desamparado, e não desprezará a sua oração.
18
Isto se escreverá para a geração futura; e o povo que se criar louvará ao SENHOR.
19
Pois olhou desde o alto do seu santuário, desde os céus o SENHOR contemplou a terra,
20
Para ouvir o gemido dos presos, para soltar os sentenciados à morte;
21
Para anunciarem o nome do SENHOR em Sião, e o seu louvor em Jerusalém,
22
Quando os povos se ajuntarem, e os reinos, para servirem ao SENHOR.
23
Abateu a minha força no caminho; abreviou os meus dias.
24
Dizia eu: Meu Deus, não me leves no meio dos meus dias, os teus anos são por todas as gerações.
25
Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obra das tuas mãos.
26
Eles perecerão, mas tu permanecerás; todos eles se envelhecerão como um vestido; como roupa os mudarás, e ficarão mudados.
27
Porém tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim.
28
Os filhos dos teus servos continuarão, e a sua semente ficará firmada perante ti.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Antes.......

Imagem disponível em : Olhares/web




Quero falar antes do entardecer,
Pois ainda contemplo raios vibrantes.
Antes que minha filha amadureça,
Gustavo cresça,
E Ludmila, moça se torne.

"Deus vai resgatar tudo o que se perdeu."

Kaf/Dezembro-2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Crombie de mochila e violão/Crombie

Imagem encontrada em Google Imagens

Um carregador de sonhos
Um Crombie de mochila e violão
Quem canta cantigas despretensiosas
Na vida não anda em vão.
É o soar de um som em sol
É atração por melodias singelas
Quem ouve com o coração
Na vida abre janelas.

Pra perceber simplicidade,
quando ela passa despercebida
No desbotado das cidades mal erguidas
Deixa o lamento soar
Em cordas, pele e madeira
Pra quem quiser escutar
Cantiga que sobe ladeira

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Semeadura

Imagem encontrada no:http://br.olhares.com/

Nossas mãos estão cheias de sementes
Coloridas, sóbrias e multiformes
Maduras pela capacidade de frutificar,
Espessas, quando transpõe as injúrias desta vida

Lançadas em terra fértil
Noutras, semeadas em espinhos
Ao vento, espalhadas
Fotografia do ser, não ser e dispersamente tentar ser

Semear repousa sobre o trabalho em equipe
Sono embalado por água e luz
Fotossíntese conectada a estima de germinação
para florescer em primaveras de amigo


Camarada, não desanime!
Semeie no decorrer dos anos
Nas pausas do dia e compasso das horas
Minutos de desenganos e segundos primitivos
Cativa teu irmão sem demora


Em 2010, use o seu talento. Semeie virtudes!
Saudações poéticas aos leitores do Poesia Na Rede VIC
KAF/VIC-2009

domingo, 8 de novembro de 2009

Poesia de Antonio Vieira e Silva Filho

Imagem:Google

ESPERANÇA


As cinzas do tempo

parecem que passam e ficam.

As cinzas do tempo

parecem que pacificam.

Além do amanhã

há uma estrada perdida

e sentado à beira,

me regojizo

pois,ainda me resta a estrada.
Post@gem alusiva a semana comemorativa

sábado, 7 de novembro de 2009

Poesia de Anna Geruzia Bittencourt Ferraz

Imagem:Google


Zezé


"Partir para uma nova etapa de vida,

é um momento deflagrador que nos permite como as cobras,

sair da nossa própria pele e ressurgir em outra nova.

Se a imagem é forte,bem mais fortes foram os momentos vividos

enquanto ia perdendo a pele antiga."

Post@gem alusiva a Semana Comemorativa

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Poesia de Ricardo de Benedictis



POETA CONSELHEIRO


Eu sempre digo que a vida é bela,

Mas quanto é bela, tanto é fugaz

Quantos parentes já perdi, por ela

Quantos amores, para nunca mais...



Aproveita, o tempo é bom conselho

Evitando-se males e tristezas

Lembra-te, jovem, teu pai é teu espelho

Respeita a Lei que rege a natureza.



Já que a vida é breve, vive! Aproveita!

Pensa em vencer e a derrota não aceita!

Faz de contas que é breve teu futuro.



Quem sabe, assim, tu serás mais feliz

Plantando o amor, corta o mal na raíz

Pois colherás o fruto bem maduro!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Poesia de Elomar Figueira

Imagem:Google

Campo Branco

"Campo branco minhas penas que pena secou
Todo o bem qui nóis tinha era a chuva era o amor
Num tem nda não nóis dois vai penano assim
Campo lindo ai qui tempo ruim
Tu sem chuva e a tristeza em mim
Peço a Deus a meu Deus grande Deus de Abrãao
Prá arrancar as pena do meu coração
Dessa terra sêca in ança e aflição
Todo bem é de Deus qui vem
Quem tem bem lôva a Deus seu bem
Quem não tem pede a Deus qui vem
Pela sombra do vale do ri Gavião
Os rebanhos esperam a trovoada chover
Num tem nada não tembém no meu coração
Vô ter relampo e trovão
Minh'alma vai florescer
Quando a amada a esperada trovoada chegá
Iantes da quadra as marrã vão tê
Sei qui inda vô vê marrã parí sem querer
Amanhã no amanhecer
Tardã mais sei qui vô ter
Meu dia inda vai nascer
E esse tempo da vinda tá perto de vin
Sete casca aruêra cantaram prá mim
Tatarena vai rodá vai botá fulô
Marela de u'a veis só
Prá ela de u'a veis só"

* Em 2000,tive a oportunidade de ouvir Elomar entoar esta bela canção em uma roda de amigos lá na Casa dos Carneiros(Gameleira).
Post@gem alusiva a Semana comemorativa

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Poesia de Manoel Cândido Correia França



AQUARELA CONQUISTENSE

"Da Serra do Peri-Peri
Eu te vi,ConquistaVitória da Conquista
Ah! Quantos caminhões

Passaram pela Rio-Bahia,

Outros tantos pra romaria

Do Senhor Bom Jesus da Lapa...

Ah! Bem cedo eu te procuro

Das matas do poço Escuro

Até o Alto do Simão,

Eh, meu irmão...

Bairro Brasil, Zabelê,

Candeias, Bem-Querer

É bonito de se ver...

Bela Aquarela

Linda passarela

Não troco por outra

Nem à prazo nem à vista.

Sempre fostes e serásMinha Conquista!

Se me perguntam

Qual o orgulho De ser Conquistense

Se tudo que aqui existe

Não me pertence...

Pertence, com todo brio e fervor

Com todo brilho e penhor...

Sempre, sempre a te amarConquista, Vitória da Conquista

Quem passou na Baixa do Facão

Conquista esta paixão...

Quem molhou os pés

Nas águas do Aguão

Confirmou este refrão,

Conquista do meu coração... "

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Poesia de Camilo de Jesus Lima



Viola Quebrada

"Da viola pra muié
É pequena a deferença.
Ancê óia, escuta e pensa.
Eu juro, esta fala é franca:
A viola tem cabelo
Nas dez corda qui ela tem.
Tale quale uma muié,
Ela tem braço também
E tem cintura e tem anca.
A viola faz chorá
E chora a hora qui qué.
Tale quale uma muié,
Derrete toda na mão
Da pessôa qui qué bem.
Só inziste duas cousa
Qui ela tem e muié não:
É qui a viola de pinho
Tem alma e tem coração… "

Post@gem Alusiva a Semana Comemorativa

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Poesia de Laudionor Brasil




Slogan

"Wladimir, meu filho pequenino – olha bem as origens obscuras de onde vieste. Teu avô era um simples operário, humilde e bom. Eu – sou um simples proletário da pena. Nada, portanto, da pretensão de ser um poeta universal. Nada das intenções de ser um grande condutor de homens. Deverás viver no seio do povo, de onde vieste. Modesto, entre os humildes. Bom, entre os pequenos. Mas, se, um dia, passar no teu caminho o vulto de um tirano, não percas, Wladimir, a grande oportunidade: - Dá-lhe a mais firme pedrada que puderes. E terás conquistado para a tua vida um slogan maravilhoso: - Eu apedrejei um tirano "

Fonte:www.histedbr.fae.unicamp.br/acer_histedbr/.../BtpWonkv.doc
http://iconquista.blogspot.com


Post@gem Alusiva a Semana Comemorativa

domingo, 1 de novembro de 2009

Semana Comemorativa: Poesia em VIC

Imagem:Google

Hino a Vitória da Conquista


Euclides Dantas
Conquista, jóia do sertão baiano;

Esperança sorridente do Brasil

A ti, meu orgulho soberano.

O afeto do meu peito juvenil

A ti minha esperança no futuro

Os sonhos do meu casto coração,

És e sempre serás meu palinuro

Ó pérola fulgente do sertão

REFRÃO:


Conquista tesouro imenso…

O mais belo da Bahia,

Que primor, que louçania

Tem mais brilho aqui o sol;

Conquista terra das rosas,

De florestas seculares,

Tem mais amor em seus lares,

Que luzes no arrebol.

Deixar o doce encanto destas ruas,

Deixar teu céu que tanto bem almeja,

Eu morreria de saudades tuas

Minha querida terra sertaneja,

Entretanto, se a Pátria me exigir,

Deixar-te para a Pátria defender

Este afeto bairrista é vã mentira,

Pelo Brasil inteiro irei morrer!


Surge o sol, fogem pássaros dos ninhos!

Todos vão venturosos trabalhar;

Eu também imitando os passarinhos

Deixo o morno regaço do meu lar,

Para a escola caminho satisfeito,

Da Pátria vou saber as glórias mil

Conquista, que emoção vibra em meu peito…

Ao fitar-te no mapa do Brasil.


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A cigarra...

Imagem encontrada no:http://br.olhares.com/

Andar, correr,lutar
Cansaço é desafio para bom viver
Transpiro notas em tons vermelhos,
Escala do entardecer.


Máscaras da rotina deste mundo passageiro
Nesta Avenida,pessoas disfarçadas
Olhares perdidos , mão por mão,
Proteção de andante em vespertinas caminhadas.


Por um instante absoluto, como projétil que atingiu o alvo
O coro das cigarras me convoca a louvar
Esqueço os passos da marcha física
Paro, fecho os olhos e aprecio esta forma de adorar.


Um clamor sob a forma de grito
Deveras, um cântico de vitória
Concessão de juventude a alma,
Alterando o curso da história .


Sinto-me regente por um segundo!
Tenores,baixos e barítonos encanto,
Gestos pulsantes improvisados marcam os compassos com sincronia e graça ,
Gratidão a Deus em contracanto.


Anoiteceu.....
A chuva caiu sobre a cidade.



KAF/VIC-Outubro/2009

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Partida Literária

Imagem encontrada no:http://br.olhares.com/



Poeira, passos, riachos e paisagens...
Em minhas mãos um bilhete de Maria-Fumaça para destino sem antônimos precisos
Maquinista portando caneta e bloco de anotações
Locomotiva textual lustrada por fotolito inteligente.

Quando penso em livros sinto arrepios!
O roteiro da viagem considera o estado de espírito
Orelha em posição de alerta,
Coisa de geração encantada movida a vapor de felicidade com desvarios.


Esta leitura com cadência mineira,
tem olhos que trilham com leveza
Maestria de Repente Nordestino,
Trova da Garoa e compasso de prêt-à-porter internacional.


Palavras são vagões revestidos de chita florida
Prefácio de novos rumos
Coração, estação-aprendizado
Paragem cultural dos meus desenganos.


KAF-VIC/2009

Blog@gem do Vou de Coletivo/Outubro

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Versos para hoje


Imagem:http://br.olhares.com/


Insisto em falar das flores
Resgate da simplicidade
Ternura escondida em sementes
Identificação da minha alma .

Obrigada Senhor, porque posso contemplar as flores.

KAF-VIC/2009

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

*Sugestão aceita: Controvérsia

Imagem:Google



O homem dispara a própria morte em troca de sustento
Fama e fome parecem não eleger endereço
Retrato de sujeito-objeto na sociedade desenvolvida
Rosto com nome tem preço

Linguagem formal ou meias palavras,
Verás que ser produtivo é “discurso das antigas “
Choro de peão embalado em produção seriada
Procela de Colarinho azul com lugar conquistado

Verdades são dilemas entrelaçados em tripalium modernista,
Pois a tela plana não permite o brilho do pôr - do –sol
Arquivos como clausuras de esperanças
Abismos distantes da mais-valia silenciando o rouxinol .


KAF-VIC/2009
*Leitora em potencial desde os primeiros versos: Minha mãe Dísia

domingo, 6 de setembro de 2009

Setembrina

Imagem:http://br.olhares.com/

O meu vestido para receber Setembro,
Não tem vestígio de tristeza
Escolha prévia no guarda-roupa do meu âmago
Cores seletas e pureza

Tem mangas de moça prendada
Saia rodada de convivência
Fitas e laços de expressão como cenário para arte cênica
Ciranda florida companheira da inocência

Nos pés, rastros de liberdade
Na cabeça, pensamento cromatizado
Composée de Tetéia e acessórios de Mulher apurada
Pontos tecidos no tear do proletariado.

Assim, em sonho profundo me despeço,
De olhos bem abertos , aconteço
Dualismo de outono e primavera
Norte de Vivaldi proclamando célere e sinfônico recomeço.

É Primavera!

KAF/VIC-2009


sábado, 15 de agosto de 2009

Tarde & Verso


Imagem:Google

A típica neblina conquistense cobre a Serra,
Alegria dos Alpes do Sudoeste que lava a minha alma
Fim de tarde regado a uma suave xícara de chá
Invertendo letras e arquitetando pequenos versos.
Exercício de si mesma em diretas de letras digitais,
Para camomilar sonho em amor de goiabada.
KAF/VIC-2009

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Homenagem ao Café com Poesia


Café com Poesia todo dia

Para irradiar a web de alegria

Café como Poesia de coração

É conceder ao outro pura emoção.

Seja marinheiro de primeira viagem,

Seguidor alheio ou Blogueiro experiente,

Aqui tem espaço para toda a gente.

Café com poesia é diferente!


KAF/VIC-2009

sábado, 1 de agosto de 2009

Para a Menina do Violão

A muito ansiava escrever-te
Foram dias e horas a combinar palavras
Explorando sonhos e burilando práticas
Pestana de mãe amiga

Doce Menina-Moça,
O nosso afeto não consiste em mercadoria
É carta de amor com linhas vitalícias
Reprodução harmônica dos pentagramas da vida

A música é tua semente
Violão de som diverso
Semitons com afinação materna
Talento do Autor do Universo.

A luz do teu rosto anuncia a graça deste dom
E as cordas do instrumento que dedilhas,
Misturam-se aos teus cabelos
Contraponto provençal de sentimento

Lembra-te, embora “violar” pareça ser tão simples,
De custo reduzido e transporte fácil
Cada cravelha indica uma dificuldade vencida,
O trasto, é meu abraço em filetes metálicos.

KAF/VIC-2009

@Postagem Coletiva proposta pelo Blog Vou de Coletivo.

domingo, 26 de julho de 2009

Árvore Minha


Olhar longínquo em dia claro,
Te vejo frágil e indefesa
A noite, da minha janela observo estrelas,
Postes, orelhão e ficus encorpado

Comuniquei a proprietária do passeio que embelezas,
Esta adoção sem papel passado
Tão próxima e aconchegante
Coisa de amor resguardado

Multidão de folhas verdes e decididas
Cercada de pequeninas flores,teu adubo é amizade
Traslado de sonhos familiares,
Para a felicidade alheia das padocas, mercearias e salões de beleza.

Epifitismo declarado entre árvore nativa e ramos de buganvília.
Adormeces no inverno e renasces suavemente na primavera
No tráfego acelerado deste tradicional bairro,
És o coração da Rua Porto.

Aguardo-te!

KAF/VIC-2009

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Parabéns Tertúlia!


Amigo é sopro de bem-te-vi nas manhãs de inverno
Tema livre para Tertúlia Virtual
Vento frio refrescante d’alma
Calor humano epitelial

Beijos com bloss
Longe de jargões e acompanhado de lirismo
Abraços sem nós
Convívio afastado de presunção absolutista

Amigo é amigo no dia-a-dia
Brinda e comemora as conquistas
Escuta e repreende quando preciso for
Anestesia de flor nesta loucura consumista

Não confunda conhecido com amigo
Esse se dar a conhecer na dor
Esmeril revelador de sinceridade
Destino cintilante, dos sentimentos catalisador

Ainda não encontrei receita para fazer amigo
Porém, tenho guardado em minhas veias
Amizades fortes e lembranças de calendário
Estréias aromáticas iluminadas por candeias.



KAF/VIC-2009

sábado, 4 de julho de 2009

Pequenas Coisas


Os dias de sol ou  as tempestades não interferem
As gentilezas  são abrigadas  em caixa cardíaca
Lágrimas nos recipientes límpidos,
Ausentes de rótulos  e fartos de pureza que não se compra na farmácia mais próxima.

Ao tilintar das folhas secas das árvores,
Estendes a mão em oportunidade fraternal
Sinta-se a imagem  quando admirá-la
Sonhas de olhos abertos.

Distante do sussurro do preconceito,
Tens nas mangas as cartas de uma alegria rejuvenescida em fábula
Percepção ingênua da diferença,
Companheira do momento presente eternizado nos cartões postais.

Como inversos e profundos ponteiros,
A vida prossegue em passos de ballet
Coletânea de aspirações
Diário de destino único.

KAF/VIC-2009

domingo, 21 de junho de 2009

Minha Música Meu Momento!


Porque Momentos devem ser vividos intensamente,mas com muita Música!

MOMENTUM

Meu dia a dia é feito de música
Tem muito ritmo, cadência e tom
Toco a vida em uma batida eclética
Do pop gospel a MPB Cristã

Cantar as obras do grande Deus
É respirar acordes sobrenaturais
Em preciosos momentos de "Comunhão"
Permissão para apreciar a graça em meio aos conflitos terrenais

A minha alma tem acesso a doçura do céu
E o silêncio, uma pausa breve para ouvir a voz do Mestre
Expressão afinada de coração rendido
Entrega sonora ao Deus da Música.

KAF -VIC\2009

*Letra da Música dos meus momentos*


Comunhão

Ellen Goreh/ George Stebbins
Preciosas são as horas
Na presença de Jesus
Comunhão deliciosa
Da minha alma com a luz
Os cuidados deste mundo
Não me podem abalar
Pois é ele o meu abrigo
Quando o tentador chegar.
Ao sentir-me rodeado
De cuidados terreais
Irritado e abatido
Ou em duvidas fatais
A Jesus eu me dirijo
Nesses tempos de aflição
Pois só Ele tem palavras
De real consolação.
Ele escuta com paciência
Essa triste confissão
Com ternura repreende
Meu pecado e todo mal
Ele é sempre o meu amigo
O melhor e mais leal.
Se quereis saber quão doce
É a divina comunhão
Poderá mui bem prová-la
E terá compensação
Só procure estar sozinho
Em conversa com Jesus
Sentirá na sua vida
O poder que vem da cruz .

@Postagem Coletiva proposta pelo Blog Orgulho de Ser

segunda-feira, 15 de junho de 2009

"Que Lugar te faz sentir em Casa?"




Anúncio
No meio dos elementos gráficos em escala de cinzas,
Cansado de pertencer as gavetas,Poeta procura casa .
Um anúncio perdido na página de classificados,
Foi a tentativa imediata de conseguir espaço seguro.
Ah! Era preciso morrer serenamente para o odor amadeirado!
Diagramar emoções sob prisma de prelo,
Descortinar sonhos e desabrochar flores n'alma.
Combinar linguagem culta ao box popular viajante,
Sem comprometimento coronariano.
Descompactar virtudes esquecidas em meio as rimas enclausuradas.
Sentir-se em casa!
Pois domícilio de Poeta é coração de leitor.


KAF/VIC-2009

@Postagem coletiva proposta pelo Blog Tertúlia Virtual para o mês de Junho.

sábado, 13 de junho de 2009

Poema Sabático





Manhã de sábado reservada para a beleza das flores
Campana solar em tradução leve de ser verde
Na agenda do poeta, as linhas se misturam ao cheiro da terra
Tecitura celestial em fonema das cores


Encontra rostos surpreendidos por olhares digitais
Mãos e pés reconhecidos pelos sensores primitivos da era informada
Apresentando uma prosódia encabulada em ribalta cordiana
Baseada em metanóia urbana de textos reais



Deveras não sabias que é majestoso o teu quintal,
Capaz de transformar horas em recordação perene
Aliar o imaginário ambiental,
A simplicidade da música regional de letra solene.



KAF-VIC/2009

* Créditos do Título: Primo e amigo William Dias

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Ao Leitor



O limbo da folha em branco absorve os versos
Letras enternecidas acompanhadas de vocábulos sem rimas
Escape da métrica parnasiana em busca do risco
Criação lírica conjugada ao frio desta manhã de Junho

Não tenho caneta bico-de-pena,
Mas minhas mãos abraçam a causa da escrita
Depuram a angústia de garimpar expressões sonoras
E assim, transformá-las em poesia encantadora de tua psiquê.


Há esperança neste mundo desolado!
Sorrisos ao vento, apreço de Inverno
Fondue de belas canções
Metáforas semânticas aconchegantes


Degusta as dádivas póeticas!
São realizações do Criador nesta cachola literata
Distantes de cunho apelativo ou ideologia comprada
Confesso que cativar-te é o objetivo de um labor prazeroso .


KAF/VIC-2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Haikai Soteropolitano




Da janela avisto,

o trânsito louco em noite chuvosa,

é como fotografia metropolitana da angústia dos homens.


Kaf/SSA-2009

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Homenagem do Café com Poesia


Postagem para agradecer a gentileza da amiga Mirian Mondon do blog "Café com Poesia" pela sincera homenagem.

Valeu Mirian!

Abraços poéticos,

KAF



domingo, 10 de maio de 2009

Homenagem a Mulher Vitoriosa


Mãe!
Palavra tão pequenina cujo símbolo sempre foi o cotidiano atarefado.
Perseverança nas lágrimas e orações incessantes pelo(s) teu(s) filho(s).
O clamor nas ruas por um pão para alimentar tua criança.
A candura que em ti encerras, ora consiste em palavras fortes,
Expressa a busca permanente para proteger o(s) filho(s) do cenário apresentado.
Tens como segunda pele um pouco de todas as profissões estabelecidas pela civilização,
Patchwork com estamparia de histórias e canções de ninar criativas,
Cortes em linhas fragéis resultantes dos espasmos das tribos, marquises, favelas e da multi jornada de trabalho
Textura prazerosa colorida com desafio das etapas vitais e direito a brinde pela grandeza dos cabelos brancos.
Neste dia, o esforço capitalista manifesto em retórica subliminar é vão!
E o diamante mais caro não pode recompensar tua admirável dedicação.
Cumpres a palavra de Cristo: És bela porque exercita o amor.
Abrigas versos cintilantes no recôndito da tua alma.
Burila simplicidade e garra,fazes poesia com tua vida.



Mãe, Parabéns por todos os dias!



Kaf/VIC-Maio-2009

sábado, 9 de maio de 2009

Até aqui nos tem capacitado o Senhor...

*1000 Acessos*

Agradeço ao Deus Eterno por ter me presenteado com este talento. Ao Senhor toda a glória!
Registro o meu apreço e alegria pela presença e pegadas dos amigos e passantes, por aqueles que agregam valor postando comentários e por todos que acreditam neste trabalho.

FORTE ABRAÇO!
KAF/Maio/2009

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Doce Encontro



O eu escondido

O eu revelado

Em retratos no espelho,

Que jamais seriam quebrados


Marcas de um tempo impossível de esquecer

Pois a alegria era curta e o céu tão distante

Sonhos perdidos, promessas quebradas

Esperança de vida lançada ao acaso.

Procurando uma resposta para viver

Tentei entender o sentido da liberdade


Encontrei em Jesus a oportunidade

Para transformar esta triste realidade

Entreguei a Ele minha vida e confiei de todo o coração

Renunciei os atalhos,

Suas palavras se tornaram minha bússola, minha canção.


Kaf e Mari /VIC-Maio-2009

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Flores



Flores com alegria

Flores com poesia

Pequenas e profundas

Sincera manifestação de amor


Flores para aquecer o coração

Gotas de verde esperança

Que embalam a descoberta do ser escondido


Flores para agradecer gesto inesperado

Beleza perene de viver humanizado

Transbordante essência do supremo Criador.


Kaf/SSA-Abril/2009

terça-feira, 28 de abril de 2009

Tempo








Tempo para amar
Tempo para sonhar
Tempo para tomar café e separar os grãos.
Admirar a música e se esvaziar na melodia dos minutos
Completar-se!
Tempo para cuidar de si
Plenitude de ser feliz.

Kaf-SSA/Abril-2009

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Nova postagem de Aníver




"Olhe para o céu e na lembrança guarde bem
Decore o brilho da estrela mais querida

Canta o teu canto sob os raios do luar
Demora um pouco pois o sol já vai nascer
Porque os céus hão de passar
E quando a última estrela
De tão sozinha se apagar
Quando ninguém mais se lembrar
De como era a alvorada
Só a Palavra do Senhor é para sempre

Corra pelos campos, suba os montes que puder
Mergulhe em todos os riachos do caminho
Escuta e grava o canto deste Bem-te-vi
E bebe todo verde deste teu país
Porque os céus hão de passar
E quando a última cigarra
No fim do canto arrebentar
Quando ninguém mais se lembrar
De sua flor a mais querida
Só a Palavra do Senhor é para sempre"




-Stênio Marcius-


Lindo presente!

domingo, 26 de abril de 2009

Aniversário




Aniversário é renovo de vida

Alegria divina exposta em sorriso verdadeiro

Convicção de encontrar nos braços do Deus Poderoso

O refúgio para os dias que hão de vir.


O cuidado do "Pai" é a tônica deste dia

Reveste o preto e branco casual em festa

Converte placas vermelhas em colheita de flores.

E a fé, no ingrediente da perseverança.


Obrigada Senhor!


Kaf-VIC/Abril-2009

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Agradecer





-Coro-

Como não reconhecer,
Os grandes feitos do Senhor
Abrir os meus lábios e render-lhe louvor!


Agradeço ao Deus Real

Pelo sol a cintilar

Borboletas saltitantes

E o pássaro a voar


Pelo verde esplendoroso

Vida,luz, poesia e cor

Flores de formatos mil

Expressão graciosa do seu infinito amor.


Grata sou, a Cristo Mestre

Pela família, amigos e irmãos.

Que enfeitam a minha estrada,

Com palavras,gestos e sons


Por sentir o seu consolo

E o amparo de suas mãos

Nas pequenas coisas percebo

A grandeza de sua provisão.


Agradeço ao Santo Espírito

Pela graça derramada

O azeite sobre as feridas

Toda a palavra revelada


Pelo arrependimento,

Abrindo mente e coração

Sensibilidade tão profunda

Manifestada em sublime intercessão.


Kaf/VIC-Abril-2009

domingo, 5 de abril de 2009

Canto da Rosilda





Trama, ponto, fé, laço,
Fita, carretel e botão.
Música, bordados e letras
Compassos do coração.



Quiseras ter um canto lá no alto.
Para apreciar o vasto céu.
Matizes mil a olhos nus
Gratidão contínua ao Criador.



Mas cada canto encanta um novo dia.
Fulgentes raios de sol!
Em harmonia com a família,
nascente, sombra e arrebol.


Livros, sonhos,metas, planos.
O social em ação.
O bem-estar é coletivo
Reflete organização.


És amiga bela e preciosa
Abençoada pelo bom Senhor.
Renovando tuas forças,
Concede razão para louvar.


Nossa amizade é presente.
Caixa de costura sempre a mão.
Sorriso de primavera
Ventura celeste nesta imensidão.

Kaf-VIC/2009



sábado, 28 de março de 2009

Primeiros passos




AMOR


Amar, amar,amar.

Amar e ser amado.

Amar,amar,amar.

Amar é respeitar.


O amor é igual a rima.

Vem e marca presença na vida.

O amor é uma equação.

Variável do coração.


Penso que não tenho mais nada para falar.

As palavras sumiram,

e os versos são como castelos no ar.

Ainda assim, o amor continua a predominar.


Mel/Vitória-Março/2009

quinta-feira, 12 de março de 2009

Amor





Amor, são quatro letras
Para colocar em um poema.

Fantasia cor de rosa,

Sentimentos em verso e prosa.

Parece tão difícil encarar o papel

Linhas e entrelinhas que se embaraçam.

Canetas e lápis coloridos tentam me acompanhar.

Na verdade, busco ir mais além.

Imaginar poesia e música

Combinação perfeita ao som do violão.

Pois viver é arte,

E a inspiração um desafio.

Energia e determinação

Para escrever

Para sonhar nesta tarde de quinta-feira.

Transformar esta canção em um exercício criativo.

Para amar a vida,

Amar o belo,

Amar o abrir da rosa,

Amar o sorriso da criança,

Amar o pôr -do-sol.


Kaf/Mel

VIC-Março-2009

sábado, 7 de março de 2009

Pérola




-Coro-

Dêperóla para Wipérola.

Wipérola para Dêpérola.

Daisy e William,

Unidos pelo Senhor.

William e Daisy,

Firmados no Amor.
_______________________



Brincar com as palavras é homenagear,

o afeto disposto em gema e trabalhado pelo Criador.

Pérolas contadas em versos,

Brilhantes a luz do luar, que adentra a minha janela,

nesta noite de verão.



O desafio da ostra consiste em resistir,

substâncias alheias,cujo intuito é destruir.

No 'oceano da vida',

cada concha tem seu valor.



Raridade conquistada em combate ao invasor.

30 anos não são 30 dias.

Fidelidade , grão de areia, música e harmonia.

Muita história para contar.

Mil razões para exaltar.

Aquele que transformou estas vidas em pérola.

Com amor,

KAF

VIC ,/07 de Março-2009

*Sentimentos poéticos musicais por ocasião das Bodas de Pérola dos queridos primos e amigos do Coração: Daisy e William.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Jandira




Faço versos para ti, avó querida!Pérola singular da Futurosa!

Mulher de olhos verdes profundos.

Essência da flor rôxa de quaresmeira.

Ternura cultivada em frutos deiscentes.




Os teus afagos em meus cabelos implicam na floração da experiência.

És árvore de porte baixo com suporte de coragem.

Enriqueces os solos pobres com sabedoria divina.

E a cada dia torna-se adorno indispensável a paisagem deste coração poeta.




Linda Janjan!Almejo pelo brilho em teu olhar!

Germinação oriunda do céu nesta vida tão passageira.

Polifonia registrada em memorial de contralto

Nos momentos infanto-primaveris da Laranjeira.



Contemplas a tapeçaria celeste e conta as bençãos,

elas estão distribuídas pelo teu caminho.

Glorifica diariamente pelas graças invisíveis.
E quando parecerem pequenas, saibas que o teu Deus é grande.



Amo-te!



Kaf/Fevereiro-2009




sábado, 24 de janeiro de 2009

Efeito off-road



Decidi colocar o pé na estrada novamente.
É preciso sentir o cheiro da terra molhada.
Brisa ao vento no meu rosto
Renovo de chuvarada.
Tem um pouco de tudo no meu mochilão.
Água, sonhos,banana e alegria.
Batom para colorir a trilha.
Barra de Cereais para gerar energia.Adicionar imagem
Vou buscar o traçado da trilha,
subir e depositar o cansaço no topo da montanha.
Apetrechos femininos com adrenalina sem rodopio.
Malhação com roupagem de aventura.
Novos territórios e superação de desafios.


Kaf/Janeiro 2009


quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

LuarVIC


Lua, lua,linda lua,cintila no céu de Conquista!
Rota e translata no coração dos poetas.
Une música e poesia de modo fenomenal,
três letras pequeninas convertidas em raios iluminados.
Prelúdios lunares ,minuetos e canções.
Ária em 3ª Corda cristalizada.
Vozes em tom satélite pra despertar emoções.
Efeito poético sem causar atrito na órbita da razão.
Portando um latim urbano,vou poetizar !
Intercalar os versos que ora surgem livres.
Emparelhar os eclipses da alma,A fortiori luna!
Luar em Vitória VIC no mês de Janeiro,
é Planalto com vista pro mar.


VIC/KAF -2009