sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Sexta-feira



Da minha janela aprecio as nuvens
Penso na grandeza do Deus Soberano
Arquiteto da Criação
Senhor a quem tanto amo.

Sinto o frio da manhã no meu rosto
O colo onde posso depositar o fardo
Entregar as angústias geradas pelas aflições terrenas
E volver os olhos a vitória conquistada na Cruz.
Nesta sexta-feira a tua existência é maior do que todas as cores.
Meu coração é inundado pela premissa do teu incondicional amor.
Nas horas regidas pela CLT
o compasso da graça renova a chama do meu coração.


Kaf-Novembro/2008

quinta-feira, 20 de novembro de 2008